Para ouvir

Grammy 2018: Ouça e conheça os indicados a melhor álbum do ano

Grammy acontece no domingo, dia 28.

O Grammy está chegando e, com ele, a revelação do vencedor de sua maior categoria, o melhor álbum do ano. Este ano, estão indicados Childish Gambino, Jay-Z, Kendrick Lamar, Lorde e Bruno Mars.

Ouça e conheça mais sobre os artistas honrados com indicações neste ano:

Awaken, My Love! — Childish Gambino

O terceiro álbum de Childish Gambino, ato musical do cantor e rapper Donald Glover, recebeu cinco indicações no Grammy deste ano. O disco marca um distanciamento da sonoridade fortemente hip-hop do artista, utilizando mais influências de soul, funk e R&B e se tornou o trabalho mais comercialmente bem-sucedido de Childish Gambino. Produzido em parceria com seu frequente colaborador Ludwig Göransson, Awaken, My Love! teve três singles: “Me and Your Mama”, “Redbone” (que também concorre como melhor música) e “Terrified”. Em entrevista à J Radio, Glover disse que o álbum não foi nada divertido de fazer: “Foi realmente muito difícil. Eu estava passando por muitas coisas e acho que os Estados Unidos também está passando por muitas coisas agora”. Em entrevista à Billboard, o cantor disse que suas principais influências vieram de músicas que seu pai ouvia, como The Isley Brothers ou Funkadelic: “Eu lembro de ouvir um grito em Funkadelic e pensar ‘nossa, isso é sexual e assustador’. Mas o fato de isso não ter um nome, ser só um sentimento é o que faz tão bom”.

4:44 — Jay-Z

O décimo terceiro álbum de Jay-Z não teve nenhum single introdutório e assim que lançado, em junho do ano passado, foi aclamado pela crítica. O álbum que estreou em #1 na Billboard já recebeu o disco de platina por ter vendido um milhão de cópias e traz diversas participações especiais, como Frank Ocean, Damian Marley, Gloria Carter (vó de Jay-Z) e de sua esposa, Beyoncé. Produzido por No I.D, 4:44 tem apenas 36 minutos de duração e passa por diversas confissões do rapper, que conta de experiências próprias e responde diretamente várias questões abertas do álbum Lemonade, de Beyoncé, além de tratar de problemas sociais. Em entrevista à Rolling Stone, ele diz: “Este álbum traz tantos tópicos que teria que ser curto, é muito condensado. É tão denso de assuntos e coisas que se fosse mais longo você não aguentaria. Te cansaria. Eu tinha que chegar ao ponto rápido”. Jay Z já foi indicado 74 vezes ao Grammy.

Damn. — Kendrick Lamar

Damn. é o quarto álbum do rapper californiano Kendrick Lamar, lançado em abril do ano passado. Produzido por uma série de nomes diferentes, o álbum foi um dos mais elogiados de 2017, e ficou em primeiro lugar nas listas de melhores do ano da Rolling Stone e Billboard. Antecipado com os singles “Humble”, “Loyalty” e “Love” o álbum foi percebido como mais pop, ou mais acessível, que seus trabalhos anteriores, e Lamar diz que a ideia foi mais ou menos proposital: “Nosso objetivo inicial era fazer um híbrido de meus dois álbuns comerciais. Foi o meu foco, fazer isso em termos de som, letras, melodia… E saiu exatamente como eu esperava. São pedaços de mim”. Além de estrear em primeiro lugar na Billboard, Damn. foi o terceiro álbum mais vendido nos EUA em 2017, atrás apenas de Reputation, da Taylor Swift, e ÷ do Ed Sheeran.

Melodrama — Lorde

O segundo álbum da neozelandesa Lorde, Melodrama, foi outro aclamado de 2017. No topo das listas de melhores álbuns do ano da NME e da Consequence of Sound, e de álbuns pop da Rolling Stone, Melodrama foi produzido por Jack Antonoff (com exceção da faixa “Homemade Dynamite”, composta em parceria com Tove Lo) e lançado em junho de 2017. O álbum é esperado desde o começo de 2014, quando Lorde disse estar trabalhando em novas músicas, pouco depois de seu álbum de estreia, Pure Heroine, e teve “Green Light” como primeiro single, lançado em fevereiro. A cantora diz que seu segundo álbum é bem mais pessoal que o primeiro: “O primeiro álbum foi bastante ‘nós’ e este é um ‘eu’. O foco se aproxima. É bem contrastante: grande e incrível e ao mesmo tempo pequeno e íntimo. Vai do mundo ao meu quarto”. O título de Melodrama, ela explica, vem “das emoções que a gente sente quando tem 19 ou 20 anos”. Com apenas 17, a cantora levou seus dois primeiros Grammys, pelo seu primeiro hit, “Royals”, no Grammy em 2013.

24K Magic — Bruno Mars

Bruno Mars aparece no 60º Grammy em seis categorias. Seu terceiro álbum de estúdio, 24K Magic, traz uma sonoridade em homenagem ao pop dos anos 90, com bastante influência do R&B da década também. Com produção predominante do trio Brody Brown, Philip Lawrence e o próprio vocalista, com o nome de Shampoo Press & Curl, 24K Magic tem pouco mais de meia hora e trouxe diversos hits às rádios, como “24K Magic”, “That’s What I Like” e “Versace on the Floor”, e não traz nenhum convidado especial aos vocais. O álbum já vendeu mais de dois milhões de cópias nos Estados Unidos.